Portal Ecclesia
Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Seleção de ícones bizantinos Galeria de Fotos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Calendário litúrgico bizantino Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas A Montanha Sagrada Links relacionados Contate-nos
 
 
 
 
 
 
 
 

A Hierarquia na Igreja Oriental

A Igreja está alicerçada sobre uma rocha que desafia todos os tempos e esta rocha é o próprio Cristo, cabeça da Igreja. Ele mesmo fundou a Igreja, que é uma sociedade que tem como missão perpetuar sua vida e sua doutrina sobre a terra. Sendo que é uma sociedade orgânica surgiu a necessidade de organizá-la, nascendo assim as comunidades.

No fim do século I terminou a época dos Apóstolos e assim se iniciou a época dos "Epíscopes" (bispos). No século" foram instituídos os Bispos para cada Igreja local. No século III a Igreja já estava melhor organizada, tendo em cada metrópole um Bispo. Com o crescimento cada vez maior e rápido das comunidades cristãs, principalmente após o Edito de Milão (3 I 3), quando Constantino estabeleceu a liberdade de religião, a Igreja sentiu necessidade de ter uma boa estrutura a fim de guardar todo o seu patrimônio espiritual.

Patriarcas:

No decorrer dos séculos IV e V, as divisões civis causaram também as divisões eclesiásticas, as metrópoles civis tornaram-se também metrópoles religiosas: Cesaréia na Palestina, Alexandria no Egito, Antioquia no Oriente... Dentro desta divisão e organização é que surgiu os "Patriarcas" para administrar 49 a Igreja que se desenvolvia rapidamente e que passou a ser a jurisdição máxima, dentro da Igreja Ritual Oriental. No fim do século IV a Igreja contava com cinco Patriarcados (Pentarquia): Roma, Constantinopla, Alexandria, Antioquia, e Jerusalém.

Em termo de jurisdição na tradição oriental, o Patriarca (Pai dos pais) é um bispo eleito em Sínodo, reconhecido pelo direito eclesiástico e a ele compete uma honra singular (singulari honore prosequendi sunt), com ampla jurisdição sobre seu Pa­triarcado50. O Patriarca possui uma sorte de "primado" que difusa de São Pedro, fazendo assim com que todas as outras Igrejas tenham seus sucessores sobre a Sé de Roma. Pedro em Jerusalém, Pedro em Antioquia, Pedro em Alexandria e Pedro em Roma. Lembramos que neste círculo de cidade "Petrina", Jerusalém é onde Pedro pela primeira vez exerceu e manifestou seu primado 51. Dessa forma, os Patriarcas participam de uma sorte de "primado petrino", pois foi Pedro quem fundou estes Patriarcados, e sendo de origem Petrina, as Sés Patriarcais herdaram não somente um primado, mas também uma participação e solicitude universal na Igreja Universal.

Com o passar do tempo surgiram na Igreja outras Patriarcados conforme as necessidades: No século XVII, foram formados os Patriarcados de Babilônia na Mesopotâmia (traque); de Moscou (Nova Constantinopla e terceira Roma) na Rússia; No século XIX, surgiram diferentes Patriarcados nacionais na Europa Oriental, na medida em que os países se tornaram independentes; o último em data foi formado na África, o Patriarcado de Addis Abbeba (Etiópia), separado do Patriarcado de Alexandria em 1960.

Catholikós:

Nas antigas Igrejas (Mesopotâmia, Persa, Armênia e Geogiana) o respectivo Patriarca recebe o titulo de "Catholikós". O Catholikossato (palavra grega - pronuncia: Casolicossato), é uma província eclesiástica como o Patriarcado e o seu titular é o Catholikós (pronuncia: Casolikós), titulo auferido aos chefes espirituais das antigas Igrejas da Mesopotâmia (Persa), Armênia e Geórgia. Nestas Igrejas, Catholikós possui o mesmo grau de Patriarca.

Arcebispo Maior:

O titulo de Arcebispo Maior na Igreja Ortodoxa é auferido a todos os dirigentes de uma Igreja autocéfala, quando por algum motivo não foi eleito um Patriarca. Na Igreja Católica Oriental, segundo o direito expresso no Motu próprio "Cleri Sanctitati" (1957), o Arcebispo Maior é unido a uma Sé Metropolitana que está fora de um Patriarcado determinado, e este é reconhecido pelo Pontífice Romano e pelo Concilio Ecumênico; o Arcebispo Maior possui direitos similares aos de um Patriarca.

Cardeal Oriental:

O Cardeal é um Prelado que na Igreja católica faz parte do Sagrado Colégio dos Cardeais. Estes são nomeados pelo Papa durante um consistório e são os mais altos dignitários da Igreja católica.

Na origem os Cardeais eram simples auxiliares do Papa e eram escolhidos entre os sacerdotes e os diáconos da cidade de Roma. Depois do século XII eles constituíram o Sagrado Colégio e passaram a ser Conselheiros do Papa, tornando assim os colaboradores direto do Pontífice. Notamos que a evolução da importância do Cardeal, o auge foi durante a separação ente o Oriente e Ocidente.

O título de Cardeal na hierarquia da Igreja Oriental católica é recente e foi decisão do Papa Paulo VI no consistório de fevereiro de 1965, com o Motu Próprio "Ad Purpuratorum Patrum Collegium"52. Nesse consistório foram nomeados Cardeais quase todos os Patriarcas das Igrejas Orientais Católicas, passando estes a ter um lugar especial no Sagrado Colégio dos Cardeais, no entanto, não foram escritos ao número do Prelado Romano e não possuem sede titular em Roma.

Para os Patriarcas Orientais de tradição não-bizantina, o título de Cardeal representa uma grande honra. Mas em se tratando de ecumenismo, este título a um Patriarca é negativo, e inferior a dignidade Patriarcal, que tem origem Apostólica, enquanto o título de Cardeal tem uma origem recente e foi instituído pela Igreja Romana.

Metropolita:

Metropolita o mesmo que Arcebispo de uma metrópole (Arquidiocese), que tem jurisdição canônica sobre as outras Dioceses e Bispos.

Eparca:

Eparca o mesmo que Bispo. Na antiguidade Greco-romana, Eparquia significava prefeitura, província e o Eparca Prefeito. No direito Grego moderno, Eparquia significa distrito e no direito canônico oriental Eparquia (diocese) corresponde a uma circunscrição eclesiástica dirigida por um Eparca (Bispo).

Ordinário:

Título auferido a um Bispo da Igreja latina, que passa a ter jurisdição sobre os fiéis orientais católicos residentes fora do Patriarcado e que não possuem uma hierarquia formada no país de imigração. Os sacerdotes e os fiéis orientais católicos, neste caso fazem parte de um Ordinariato.

Exarca:

Os Exarcas são bispos que representam Patriarca. Os Exarcas tem jurisdição sobre o Exarcado Apostólico, que no direito canônico oriental corresponde a uma circunscrição eclesiástica que está fora do território Patriarcal e que não foi ainda constituído Eparquia (diocese) por motivo de um baixo número de fiéis ou outro motivo. Exarcado Apostólico corresponde à Administração Apostólica. O Exarca Apostólico é encarregado de missão, nomeado pelo Patriarca ou pelo Bispo e depende juridicamente da Sé Apostólica Romana e não do Patriarca ritual, apesar do mesmo participar do Sínodo de sua Igreja ritual (católico).

Abuna:

Palavra árabe que significa "Nosso pai", corresponde ao título de padre. Na Igreja Etíope (Rito Alexandrino) corresponde ao título de bispo.

Arquimandrita:

O título Arquimandrita, no passado correspondia ao Superior de um Mosteiro, sinônimo de Abade (Higúmeno). Atualmente é um título de honra eclesiástica auferido a um sacerdote conforme suas responsabilidades dentro da Igreja. Corresponde ao titulo de Monsenhor da Igreja latina.

Protossincelo:

Título honorífico auferido a um sacerdote da Igreja Oriental, e segundo o novo Direito Canônico Oriental, é o Vigário Geral da Diocese (cf. Cano 245-251).

__________________

Notas:


49. A palavra "administração" não deve ser vista em sentido pejorativo; o principal objetivo da Igreja não é administrar, mas ela deve responder às necessidades do povo de Deus que faz parte da sociedade.

Notamos aqui que na Igreja Oriental ortodoxa não existe uma autoridade máxima que corresponde a Igreja católica à pessoa do Papa de Roma. Contudo o Patriarca de Constantinopla recebe o titulo de "Patriarca Ecumênico", mas sua autoridade não sobressai, disciplinarmente à dos demais Patriarcas ortodoxos. Cada Patriarca Ortodoxo governa sua própria Igreja.

50. Motu próprio "Cleri sanctati" cânon 216 ao 314.

51. Quanto a Constantinopla, que não foi fundada por São Pedro ou por outro Apóstolo (apesar de reclamar da presença de André, irmão de Pedro), mas devido a sua importância durante a invasão árabe, possui o titulo de honra Patriarcal. O Patriarca Ecumênico de Constantinopla é um titulo de honra, mas não sobressai aos dos demais Patriarcas ortodoxos; pois nas Igrejas Orientais ortodoxas, cada Patriarca tem jurisdição sobre seus fiéis do Patriarcado e fora deste. Portanto o Patriarca de Constantinopla é um "Primus inter pares" com um primado de honra e não de direito.

_______________________

Fonte:

Katlab, Roberto - As Igrejas Orientais Católicas e Ortodoxas - Tradições Vivas - AM Edições

 

 
     
 
A Igreja Ortodoxa | Patriarcado Ecumênico | Arquidiocese Grega | O Monte Athos | Calendário Litúrgico | Canto Bizantino | Sinaxe | Synaxarion | Oratório | Sophia | N E W S